A superficialidade do "Eu te amo"

24 09 2008


Sinceramente, tenho um problema com isso, talvez, as três palavras mais ditas no mundo dos casais e a mais difíceis entre relaciomantos fragilizados ou marcados por grandes desencontros, o “eu te amo” é a frase mais complicada de ser explicada, medir destas palavras está longe de ser definido.
O “eu te amo” é medido nas entre linhas, é subjetivo, varia conforme intensidade do sentimento de cada um e pode esconder outras sérias intensões, desde a mais sublime no sentido de “eu te amo! Vou casar-me com você e estou guardando a grana e temos um compromisso” ou os piores dos interesses, do tipo “eu te amo mas no fundo isso não é verdade, só quero sexo grátos, sem compromisso, beleza?” ou seja, existem na sua maioria segundas e terceiras intenções resumidas nas três palavras sem consideração ao real significado.
Aí fica fácil, quando uma das partes não sabe o que dizer, no meio do hiato, uma reação, um gesto, quando se encontram ou no meio de uma discussão, falar um “eu te amo” simplemente omite vários desejos e esconde várias atitudes que deveriam ser mostradas, quem recebe interpreta de uma maneira e quem fala recebe de outra, cofuso? Definimos a palavra “paixão” e não o amor, não é para ser assim, paixão sim é momentaneo e inconseqüênte, deveríamos então dizer “Sou apaixonado por você!”, seria mais superficial mas definiria a máscara do bandido.
Pois bem, podem achar que sou ridículo, careta, que viajo na maionese ou sou um imbecíl mas algumas experiências me mostraram que o “eu te amo” não pode ser banalizado, disparado feito uma arma a esmo a todas as pessoas e rebaixá-lo ao mesmo nível de significados do tipo “gosto de você!” ou “você é legal…” não! A melhor maneira de dizer que ama alguém é, não falando, apenas com atitudes, isso, faz um gesto, crie um compromisso, respeite, se importe pela outra pessoa, coloque-se no lugar dela em determinadas situações, tente entendê-la, surpreenda com coisas boas, positivas, quando menos perceber você não precisar dizer mais nada e aí se rolar da outra parte entender o que você tá tentando dizer, será suficiente, por que não tentar explicar o amor de uma forma racional, será uma ótima delcaração ao menos sairá de você e será sincera, pode apostar.
Conto nos dedos as pessoas que amo, porquê? Por que para mim é difícil dizer, raras exeções conseguem dizer e demonstrar que amam, não sou perfeito e piso na bola, me esforço para tentar viver o que digo, isso é filosofia? Poesia? Problema psicológico? Eu não ligo a mínima, o fato é, superficialidade não rola…

Anúncios

Ações

Information

2 responses

24 09 2008
Anonymous

olá!
É eu acho q sou uma dessas raras exceções…A merda é quando digo que amo, só quem ouve a entonação, a respiração, a energia que saem essas palavras de minha boca…mesmo q qse em sussurro, sabe distinguir entre apenas mais uma corriqueira ou se um sentimento mais q verdadeiro que chega me entranhar onde no meu profundo desconheço.

28 04 2009
patty_lorrany@hotmail.com

amiga gosto de vc

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: