Lucidez

22 07 2009

A campanhia toca,
acorda, vai ver quem é
sua cabeça está muito longe da porta
longe para olhar pela janela.
enquanto deita na cama,
outro fantasma ecoa ao seu lado.
Só mais algumas horas,
a música alta não te deixa dormir,
(ou já dorme há muito?)

Respira fundo,
agora o barulho vem de fora.
Outro vizinho,
vazio,
grita, tenta chamar atenção
preso aí,
a pancada é seca,
um vinho sem sabor.

Olhos fecham
contra sua vontade.
Outros olham para dentro
A mente não ajuda
oferecem mais um pouco daquela bebida,
(adrenalina),

Imaginação,
acusação, sobre peso.
Alguém que escute
Alguém que escute
Tire a luxuria da mente,
leve os devaneios
mistérios da alma
Fugindo das grades
teias que criou
fastamas de si mesmo
nunca se vão
Horas e horas a procura socorro.

Assim que eles são
Assim que eles são
Assim que eles são
Assim que eles são
Assim que eles são
Assim que eles são

Anúncios