Partida

23 09 2009

A pior coisa que existe é se olhar no espelho e perceber que a pessoa amada não se encontra mais em seus olhos, é sentir um abismo aberto em seu coração e há alguém faltando em seu olhar.
Antes, noites com pesadelos, agora, noites em solidão. Há quem tire da dor poemas doces e belos e há quem não consiga formular pensamentos vagos  sem lembrar do que se foi.
Ela não morreu, só partiu com permissão e a parte mais ferida ficou contigo, do lado de dentro, quebrado,  sangrando…
Ainda há muita coisa em comum, o que se foi e o que ficou, as lágrimas continuam nos ligando numa triste expressão. Esse é o lado da dor.
Há agora um tempo de achar o caminho de volta, meditar e esperar que a razão volte ao seu caminho e que ambos fiquem bem, …ambos fiquem bem, que eu fique bem, que ela fique bem, o estar bem sempre me trouxe uma ponta de desapontamento, nunca quis que ele fosse usado e as vezes doía ao ser ouvido sem motivo.
Partido, como um garoto que volta ao campo, olha o horizonte, vê as nuvens carregadas de água e relâmpagos, sente a brisa e tenta imaginar o que há além de toda a tempestade.
Imagina sentir-se seguro nos braços de quem?
Uma nova vitrine, um nova cicatriz, quanto tempo falando dos outros, dos que já não estão mais entre nós, qual será sua nova roupa, quem será seu novo amigo, resta muitas perguntas, muitas dúvidas e quem saberá o que há no coração do homem?